O verdadeiro ensinamento de Deus


O salmo 119 é o trecho da bíblia que mais exalta a Palavra de Deus. De início ao fim ele fala da Palavra de Deus. Spurgeon chamava de o Alfabeto de Ouro, pois este salmo está dividido em 22 partes, e cada parte tem como título uma letra do alfabeto hebraico.

“Ensina-me, ó SENHOR, o caminho dos teus estatutos, e guardá-lo-ei até o fim. Dá-me entendimento, e guardarei a tua lei, e observá-la-ei de todo o meu coração. Faze-me andar na vereda dos teus mandamentos, porque nela tenho prazer.” (Sl 119.33-35)

Nessa parte do Salmo 119 o salmista mostra o tão grande valor da Palavra, mas também o seu apelo em aprendê-la, ele reconhece a sua dependência ao Deus da Palavra.

No verso 33 o salmista ora a Deus pedindo por instrução, ele ora reconhecendo que Deus está pronto para o ensinar. Devemos buscar a sabedoria com a instrução de Deus, aquele que deixou sua Palavra para andarmos no seu caminho. Quem melhor do que Ele para ensinar os decretos estabelecidos na Eternidade para o seu povo? O engenheiro que planejou a planta de uma casa é a melhor pessoa para ensinar alguém sobre esta casa, da mesma forma é a Palavra, Deus é o único que pode nos ensinar corretamente a sua Palavra. Na segunda parte do versículo o salmista irá dizer o efeito de ser instruído por Deus, guardar os mandamentos dEle até o fim. Só habitará com Deus na Eternidade aquele que guardar os seus mandamentos. Jesus diz isso em João 14:21 – “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado do meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele”.

“Dá-me entendimento”, diz no versículo 34. Você poderia ter o melhor professor do mundo, passar horas, dias e anos tendo aula com ele, mas se você não tiver um entendimento para aquilo que lhe é ensinado, serão horas, dias e anos jogados fora. Assim também é a Lei de Deus, não basta gastar todo seu tempo com ela se o Espírito lhe fizer entender. Isso se dá por causa do nosso pecado. O pecado não manchou apenas as nossas mãos de sangue, mas sujou todo entendimento da nossa mente. Somente o Espírito de Deus pode transformar nossa mente para entendermos a vontade de Deus.

No versículo 35 o salmista clama para que o que Deus ensinou e o fez entender seja colocado em prática. A prática da retidão é a manifestação do correto aprendizado e entendimento da Palavra. Se dissermos que conhecemos, mas não praticamos, é porque não está havendo instrução e entendimento que vem do Senhor.

Nesses 3 versos o salmista mostra a sua dependência de Deus. E ele termina dizendo que tem alegria no andar com Deus. Não há um homem na face da terra que possa ser sincero dizendo que é feliz mesmo estando longe de Deus. A verdadeira felicidade só se encontra andando com Deus(“Bem-aventurado o homem não anda no conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores e nem se assenta na roda dos escarnecedores, antes tem o seu prazer na Lei do Senhor e na sua lei medita dia e noite” Salmo 1.1).

Devemos ser diligentes no estudo da Palavra, mas como foi dito antes: isso não basta. Não basta porque somos humanos e temos a mente ligeira para pensar e entender aquilo que nos é conveniente, então devemos nos esforçar pela Graça para sermos instruídos por Deus, entendermos segundo o Espírito e andarmos nas boas obras que Ele separou para nós ainda na Eternidade. Amém.

Deixe uma resposta