Sete perguntas a se fazer antes de assistir a ‘Deadpool’ – John Piper

Eu sou grande fã de shows e filmes de super-heróis. Por isso, não seria nenhuma surpresa que alguém como eu ficaria animado com o novo filme do Deadpool (2016).

Deadpool é produzido pela 20ª Century Fox, baseado na Marvel Comic, parte da série de filmes X-Men. Infelizmente, ao contrário de outras séries, Deadpool é classificado com a letra R devido a “forte violência e linguagem cheia de conteúdo sexual e nudez gráfica”. Um site relata que ele arrecadou 12,7 milhões de dólares na noite de estreia. Marcando o maior número de pré-estreia de sempre para um filme classificado com a letra R.

Sobre a mídia social, cristãos estão debatendo se é ou não apropriado ver o filme. É permitido? É sábio? É legalista dizer que não? O que segue é uma transcrição ligeiramente editada de John Piper sobre por que ele está comprometido à abstenção de filmes e shows que ele sabe que contém nudez. Nós lançamos em termos de sete questões a considerar.

1. Quando arrancarei meu olho, senão agora?

Jesus disse a todos que quem olha uma mulher com cobiça tem já cometido adultério com ela em seu coração. Se seu olho direito faz você pecar, arranque fora e jogue fora (Mt 5.28,29). Ver mulheres nuas na tela – ou homens nus – faz um homem ou mulher pecar com seus pensamentos e desejos, e frequentemente com seus corpos. Se Jesus nos falou para guardar nossos corações arrancando nossos olhos para evitar a luxúria mais ele diria: “Não assista isso!”

2. Eu estou desejando ver a Deus?

Eu quero ver e conhecer a Deus tão plenamente quanto possível na vida e na próxima. Assistir a nudez é um enorme obstáculo para perseguir. “Bem-aventurados os puros de coração, pois eles verão a Deus” (Mt 5.8). A corrupção da mente e do coração por assistir a nudez embrutece a capacidade do coração de ver e se alegrar em Deus. Eu desafio qualquer um a assistir a isto e tornar diretamente a Deus e dar graças a Ele e gozá-Lo mais por causa do que você acaba de assistir.

3. Eu me importo com as almas dos nus?

Deus chama mulheres a se adornarem com vestes de respeito com modéstia e domínio próprio(1 Tm 2.9). Quando nós perseguimos ou recebemos ou abraçamos a nudez em nosso entretenimento, nós estamos implicitamente aprovando o pecado da mulher que se vende dessa forma e somos, portanto, indiferentes com suas almas. Elas desobedecem 1 Timóteo 2:9, e se nós assistimos, nós dizemos que isso está tudo bem.

4. Eu estaria feliz se minha filha fizesse esse papel? 

A maioria dos cristãos são hipócritas em assistir a nudez porque, por um lado, eles dizem que isso está tudo bem, e por outro lado, eles sabem lá no fundo que eles não queriam que suas filhas ou esposa ou suas namoradas estivessem fazendo esse papel. Isso é hipocrisia.

5. Eu estou assumindo que a nudez pode estar fingida?

A nudez não é como assassinato e violência na tela. Violência na tela é simulação; ninguém realmente foi morto. Mas nudez não é simulação. Essas atrizes estão realmente nuas em frente às câmeras, fazendo exatamente o que o diretor diz para fazer com suas pernas, suas mãos e seus seios. E elas estão nuas na frente de milhões de pessoas que veem.

6. Eu estou assumindo que a nudez é necessária para a boa arte?

Não há grandes filmes ou séries de TV que precisem de nudez para adicionar a sua grandeza. Não. Não há. Há maneiras criativas para ser verdadeiro com a realidade sem tornar o sexo um esporte de espectador e sem colocar atores e atrizes em situações comprometedoras moralmente no set. Não é integridade artística que está dirigindo a nudez na tela. Por baixo de tudo isso está o mau apetite sexual dirigindo este negócio, e seguindo a pressão dos colegas na indústria e o desejo para o valor que vende. Não é arte que pões nudez no filme; é o apelo a lascívia. Isso vende.

7. Eu estou livre da dúvida?

Há uma diretriz bíblica que faz a vida muito simples: “Mas aquele que tem dúvidas, se come está condenado, porque não come por fé; e tudo o que não é de fé é pecado.” (Rm 14.23). Minha paráfrase: Se você tem dúvida, não faça. Isso alterará os hábitos visuais de milhões, e docemente eles dormiriam com suas consciências.

Então eu digo isso novamente: junte-se a mim nessa busca do tipo de pureza que vê Deus, conhece a satisfação da alegria em sua presença, e o prazer eterno a sua mão direita.


O texto foi escrito na época do lançamento do filme DeadPool, mas vale para qualquer outro. 

Pernambucano, 21 anos, membro da Igreja Presbiteriana de Jardim São Paulo em Recife – PE, Aluno do Seminário Presbiteriano do Norte, apreciador de Salmos e das Doutrinas das Graças e ama muito sua namorada Laísa.

Deixe uma resposta