Orientações práticas para cultivar um coração humilde

Da mesma forma jovens, sujeitem-se aos mais velhos. Sejam todos humildes uns para com os outros, porque “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes”. (1 Pe 5:5)

Essa é uma batalha no coração de crente, e em especial dos mais jovens, pois no geral temos uma opinião muito elevada sobre nós mesmos, e acabamos menosprezando os outros, e, de forma indireta, contendendo com o propósito de Deus, em Cristo, para nós (Fp 2.3). Por nossas forças iremos naufragar nessa batalha, pois desde o Éden nosso coração é orgulho, ao ponto de desejar ser Deus (Gn 3.5), mas em Cristo descobrimos nossa pobreza de Espírito (Mt 5.3) e através de sua morte podemos nos tornar servos humildes, conforme seu exemplo (Mc 10.45).

Sabemos, portanto, que o evangelho nos torna humildes, mas uma coisa é a humildade inicial para a salvação e outra é o desenvolvimento dessa virtude cristã, mediante a santificação. Ambas, salvação e santificação, fluem da obra de Cristo, a grande questão é, como posso crescer em humildade de maneira prática? Segue alguma aplicações práticas:

1. LUTE CONTRA O PECADO[i]

Chame-o pelo nome (orgulho ou arrogância), não o suavize ou disfarce com floreios e lute contra ele de forma obstinada. Leia passagens das escrituras que combatem frontalmente essa transgressão, e peça para que o Espírito encha seu coração de temor. Se esse pecado merece um tratamento intensivo, separe textos diários contra ele para ler em sua devocional, tais quais: Tiago 4.6; 1Pedro 5.5; Provérbios 6.16-17; Provérbios 8.13; Provérbios 16.5; Provérbios 16.18.

 O Senhor detesta os orgulhosos de coração. Sem dúvida serão punidos. (Pv 16:5)

2. MEDITE EM ORAÇÃO NA OBRA DE CRISTO[ii]

Nenhum regenerado pode gastar um tempo diário refletindo na cruz sem ter seu coração quebrantando. Se não consegue fazer isso, tem diante de sai uma forte indicação que precisa desesperadamente dessa humilhação salvadora antes de tudo. Contemple as perfeições de Cristo e sua disposição em servir imperfeitos. A pureza dele que amou impuros, dentre os quais você. A sua obra de amor humilde e sacrificial, a submissão resoluta em servir até a morte, submetendo a Deus e humilhando-se por nós. Tal meditação, aquecida com coração, deve ser o combustível para um dia de aperfeiçoamento diante de Deus. Textos sugeridos: Marcos 10.35-45; Filipenses 2.1-11; Efésios 1.3-12; João 19; Apocalipse 5.

Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram. (2 Co 5:14)  

3. ESTUDE DOUTRINAS GLORIOSAS E HUMILHANTES[iii].

Nossa autoestima elevada ainda precisa deparar-se com a verdade de que somente Deus é totalmente exaltado e digno. Por isso, precisamos sempre nos encontrar diante do espelho da Escrituras que revela a distância infinita entre nosso ser e o Deus transcendente. Sabemos que ele se fez carne e habitou entre nós, mas estudar sobre doutrina que o exaltem, matam nosso orgulho carnal e estimulam afetos humildes. Separe tempo para dedicar-se a leitura e meditação em temas como os atributos de Deus, a doutrina do pecado e as doutrinas da graça de forma regular. Textos sugeridos: Isaias 40; Efésios 2.1-12; Salmo 139; Isaias 6; Romanos 5.21-28; Êxodos 20.1-17.

O Rei eterno, ao Deus único, imortal e invisível, sejam honra e glória para todo o sempre. Amém. 1 Tm 1:17 

4. DESENVOLVA O SENSO DE GRATIDÃO[iv] E SERVIÇO.

A sensação de que o somos importantes e devemos servidos é incompatível com duas marcas essências de um Filho de Deus: a gratidão e o serviço. Depois de aquecer o coração com uma porção diária de graça vinda das Escrituras, devemos nos exercitar na prática em formas de mortificar nossa carne orgulhosa. Desenvolva o hábito de agradecer a Deus em oração por tudo, assim como também expressar esse sentimento de gratidão aos outros, a fim de mostrar ao coração pecador que ele não merece nada de ninguém, muito menos de Deus. Também procure de forma incansável oportunidades para servir a os outros, especialmente quando se achar superior a alguém, ou quando tiver sido ofendido. Mas sua arrogância com o serviço que humilha a carne. Isso é santificação e glorifica a Deus. Textos sugeridos: Colossenses 3; Salmo 116; Efésios 4.17; Filipenses 1.11; 1Pedro 3.8-18.

Quem é sábio e tem entendimento entre vocês? Que o demonstre por seu bom procedimento, mediante obras praticadas com a humildade que provém da sabedoria. Tg 3:13 

5. NÃO SE ISOLE[v] NESTA BATALHA.

A comunhão dos santos é um meio de graça para fortalecer a nossa fé, e a mutualidade dos “uns aos outros” é um dos temas que indicam o propósito de Deus para nossa jornada neste mundo. Portanto, use esses meios para tornar-se humilde. Não se engane, boas amizades podem torna-lo mais humilde e parecido com Cristo, assim como má companhias podem torna seu coração cada vez mais endurecido. Anteriormente já mencionamos o serviço, que também é uma manifestação da mutualidade, mas deve-se ser reforçado e encorajado a prestação de contas a um amigo ou tutor/pastor, encoraje e anime outras pessoas também em seu pecado, como uma forma de se tornar mais compassivo com pecados diferentes dos seus, e una-se a outros irmãos em oração, seja nas reuniões públicas, como nos momentos de intercessão. A essencial da humildade é pensar menos em si mesmo, assim sendo, a oração de intercessão é uma excelente escola de piedade. Textos sugeridos: Hebreus 3.12-15; Romanos 12.4-17; Efésios 5.15-21; João 17.15-23; 1João 4.7-11

 Por isso, exortem-se e edifiquem-se uns aos outros, como de fato vocês estão fazendo. 1 Ts 5:11 

CONSIDERAÇÃO FINAL

Não existe formula mágica, mas também não estamos diante de um mistério insondável. Conheça seu coração e conheça a graça de Deus em Cristo. Aplique as Escrituras em oração e disponha-se ao serviço, gratidão e comunhão no corpo. No mais, creia que a palavra de Deus não falha, e que o alvo dele também te moldar a imagem de Cristo. Siga firme e seja humilhado no evangelho de nosso Salvador, para a glória dele e sua alegria!

[i] “Lembre-se de que o orgulho é a pior víbora que habita o coração, o grande perturbador da paz das almas, e da doce comunhão com Cristo: ele foi o primeiro pecado cometido, e está entranhado em cada parte do edifício de Satanás, e é com a maior dificuldade que ele é extirpado: ele é a mais reclusa, secreta, enganosa de todas as luxúrias – e frequentemente rasteja de forma imperceptível no meio da religião, até mesmo, às vezes, sob a capa da própria humildade!” Jonathan Edwards

[ii] Quando contemplo a rude Cruz,

No qual o príncipe da Glória morreu,

Meu mais rico ganho eu reputo por perda,

E desprezo por todo o orgulho meu.

Issac Watts

[iii] A fim de nos fazer o bem, Deus deve nos fazer olhar para Sua excelência, e não para a nossa. O fato de a glória de Deus e a nossa alegria serem a mesma coisa é capaz de destruir radicalmente os conceitos modernos de amor egocêntrico. A graça teocêntrica de Deus anula o evangelho da auto-estima. Hoje as pessoas costumam se sentir amadas se as exaltamos e as ajudamos a se sentir valorizadas. Elas sentem alegria quando são glorificadas. John Piper

[iv] A gratidão é um solo onde o orgulho dificilmente cresce. Michael Ramsey

[v] O crescimento é resultado de relacionamentos profundos e em comunidades, quando as implicações do evangelho são entediadas cognitivamente e desenvolvidas na prática –  de uma maneira não possível em outros ambientes de atividade. Expressando de maneira simples, tornar-nos discípulos é no fundo ficar parecidos com aqueles com quem passamos mais tempo juntos. Assim como a experiência mais formativa da vida é sermos membros de uma família, a principal forma de crescermos na graça e na santidade é nos envolvermos profundamente na família de Deus. Tim Keller

Deixe uma resposta